MT é o estado que mais desmatou a floresta amazônica em janeiro, diz Imazon

Compartilhar

Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Ӿ

G1
Luiz Gonzaga Neto, TV Centro América
18 de fevereiro de 2022
Amazônia brasileira

Do total da área desmatada na Amazônia, 28% foram no estado. Mas, segundo a Secretaria Estadual do Meio Ambiente, no estado todo houve redução no desmatamento.

 

Mato Grosso é o estado que mais desmatou a Amazônia em janeiro deste ano. Do total desmatado na floresta amazônica, 28% foram no estado, de acordo com dados do Instituto Imazon. No entanto, de acordo com a Secretaria Estadual de Meio do Ambiente (Sema), divulgou apontam uma queda de 22% no desmatamento em todo o estado nos últimos seis meses.

Em janeiro, foram 261 quilômetros quadrados de mata derrubados na área que abrange as regiões Norte, Nordeste e Centro Oeste e, destes, 73 km2 foram em Mato Grosso.

Esse é o pior início de ano desde 2016, em toda a floresta amazônica e Mato Grosso foi o estado que mais contribuiu com esse aumento com 73 quilômetros quadrados. Na sequência estão Rondônia, com 63 km2, e o Pará, com 52 quilômetros quadrados.

A explicação pode estar no avanço das fronteiras agrícolas. “Quando você olha a área desmatada na Amazônia 89% do que foi desmatado hoje em dia é pastagem depois você tem as áreas de avanço agrícola, mas também uma coisa muito importante que é grilagem que é o roubo de terra pública e a tentativa de legalizar quando você tem sinalizações vindas do Congresso Nacional, com projeto de lei que visa legalizar essas áreas griladas e desmatadas impulsiona essa atividade que é inerentemente ilegal”, diz Rômulo Batista, porta-voz da campanha da Amazônia do Greenpeace Brasil.

  • 2017: 6,9 mil km2
  • 2018: 7,5 mil km2
  • 2019: 10,1 mil km2
  • 2020: 10,9 mil km2
  • 2021: 13,2 mil km2
  • 2022: 15,4 mil km2 (previsão)

 

Desmatamento na Amazônia em 2021 foi o maior em 10 anos, aponta Imazon

Desmatamento na Amazônia em 2021 foi o maior em 10 anos, aponta Imazon.

A Amazônia Legal vem enfrentando seguidos aumentos das áreas de florestas derrubadas desde 2017. No ano passado esse aumento foi de 22% e, no ritmo atual, segundo o Imazon, a previsão para 2022 é de um crescimento de 16% de área desmatada.

Para o Imazon, tanto os governos estaduais quanto o federal precisam fiscalizar mais a floresta. A pesquisadora da entidade, Larissa Amorim, disse que é necessário também que as áreas que já foram desmatadas ilegalmente sejam embargadas e que as florestas públicas que ainda não possuem o uso definido sejam urgentemente destinadas algum tipo de uso, priorizando principalmente a criação de novas áreas protegidas.

O Ministério do Meio Ambiente declarou que os alertas de desmatamento feitos pelo instituto nacional de pesquisas espaciais, mostram uma redução de 5% no desmatamento entre agosto e janeiro em relação ao mesmo período do ano anterior.

Dados do Imazon revelam que a área destruída na Amazônia Legal em janeiro de 2022 foi 33% maior que no mesmo mês em 2021.

Já o levantamento da Sema aponta queda no desmatamento em todo o estado nos últimos seis meses, segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). A secretaria afirma que está investindo em ações de combate aos crimes ambientais.

Texto original disponível em: https://g1.globo.com/mt/mato-grosso/noticia/2022/02/18/mt-e-o-estado-que-mais-desmatou-a-floresta-amazonica-em-janeiro-diz-imazon.ghtml

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário